A rotina dos brasileiros foi completamente alterada com a chegada da pandemia. Sem dúvida alguma, os profissionais da saúde foram os mais afetados com isso e, por esse motivo, eles mais do que nunca precisam se proteger, pois só assim vão conseguir cuidar daqueles que, infelizmente tem adoecido.

Neste momento, os protocolos de segurança e os procedimentos de atendimento que já eram rigorosos, ficaram ainda mais. O atendimento pré-hospitalar mais conhecido como APH passou a exigir maior cuidado por parte dos profissionais, porque muitas vezes, são eles que tem o primeiro contato com um possível contaminado.

A necessidade de conter o avanço da doença é mais do que necessária e, por esse motivo, quem trabalha no atendimento pré-hospitalar precisa urgentemente seguir todos os protocolos a fim de se proteger e, ainda, manter toda a sua família protegida, pois apenas um descuido, a contaminação acaba ocorrendo em larga escala.

Por isso, os profissionais de saúde devem manter de forma frequente as ambulâncias limpas e desinfectadas. Já os materiais que são reutilizáveis devem ser esterilizados, pois dessa forma, o ambiente fica livre do vírus que causa a COVID-19 e outros que também podem afetar a saúde dos profissionais.

Normalmente, é a equipe de enfermagem que realiza o procedimento de desinfecção e limpeza, mas para isso, o profissional deve fazer uso de Equipamento de Proteção Individual, o famoso EPI. Além disso, cabe a esse time promover um checklist e a partir dele, as unidades, ou seja, as ambulâncias são reabastecidas com os itens tão necessários para os atendimentos.

Quais são os equipamentos comuns no interior de uma ambulância?

Em uma ambulância, estão presentes: equipamentos móveis de comunicação; equipamentos de uso médico; equipamentos para segurança no local do acidente; equipamentos destinados a reanimação, administração de oxigênio e imobilização, curativos e materiais e uso obstétrico; equipamentos para checagem de sinais vitais e, ainda, macas e demais acessórios.

Os equipamentos móveis de comunicação são usados para que exista comunicação entre os profissionais que atuam no atendimento pré-hospitalar com o hospital. Os rádios são os mais usados, porque por meio deles, a conexão se estabelece.

Já os equipamentos para segurança no local do acidente são os famosos EPIs. O professional deverá usar luvas, máscaras, capacetes, óculos de proteção e demais equipamentos que tenham como função proteger o profissional que está em serviço.

Os equipamentos que entram para executar a animação são: cânula orofaríngea; administração de oxigênio; aspirador; reanimador ventilatório manual; tala de madeira e papelão, cintos de fixação e bandagens regulares.

Por fim, os equipamentos destinados a curativos e outros são: as gazes, ataduras, bandagens e a maca.

Independente do tipo de ocorrência, todos esses materiais mais usados quando o atendimento pré-hospitalar é executado, pois sua função é manter a pessoa viva até que ela receba todo o tratamento necessário já no hospital.

Além de conhecer os equipamentos, quem atua no atendimento pré-hospitalar assim como todas as demais pessoas devem manter uma rotina de higiene das mãos seja com água e sabão ou com álcool em gel.

É preciso ainda sempre cobrir a boca e o nariz quando espirrar, usar máscara para sair de casa, caso seja necessário e evitar aglomerações.