Como funciona o detector de gás?

O detector de gás é um equipamento de grande importância para empresas e seus funcionários que atuam em espaços confinados, para garantir a segurança dos mesmos. Isso porque alguns espaços podem conter muitos gases tóxicos para a saúde que podem levar até mesmo à morte.

Existem muitas pessoas que atualmente realizam atividades consideradas insalubres, ou seja, que podem colocar em risco a sua saúde e segurança. Nesses casos, o empregador deverá garantir a segurança do funcionário ao máximo, e uma das formas é fazendo a medição dos gases presentes na atmosfera de um ambiente em que ele irá trabalhar.

Essa detecção de gases é mais comum de ser realizada por empresas que, no seu processo industrial, usam gases tóxicos ou inflamáveis. A seguir, entenda melhor como funciona esse detector de gás.

Detector de gás: por que é importante?

O detector de gás para as empresas é de extrema importância para garantir a segurança dos funcionários e evitar acidentes que podem causar prejuízos para sua saúde. As empresas que atuam com gases tóxicos para a saúde devem investir nesse tipo de tecnologia para manter o bem-estar de todos os seus trabalhadores.

As empresas que mais precisam se atentar a esse fato são aquelas que realizam reações químicas ao produzir seus produtos ou as que usam gases combustíveis nos seus processos. A tecnologia de um detector de gás identifica, através de informações sonoras ou visíveis, quando existe uma concentração de gás maior do que o permitido pelo limite de segurança e assim evita que os funcionários sofram com alergias, explosões, asfixia ou até mesmo intoxicações.

Muitos desses gases tóxicos são inodoros, por isso nós não conseguimos identificar. Trabalhadores que atuam em empresas com atividades insalubres, devem contar com esse detector de gás para conferir a presença de gases tóxicos no ambiente e verificar se ultrapassam o limite permitido. Há uma tabela que informa a porcentagem adequada de determinado gás na atmosfera e ela deve ser consultada pelos profissionais ao efetuar a medição.

Detectando o perigo, é possível evitar expor o trabalhador nessa situação e também prevenir uma série de acidentes.

Funcionalidades do detector de gás

Um detector de gás é recheado de funcionalidades importantes que ajudam a identificar os gases presentes na atmosfera e suas respectivas densidades, para descobrir se o local de trabalho é seguro ou não para os funcionários. Esse aparelho conta com sensores que são adequados para gases tóxicos e inflamáveis.

Por exemplo, para os gases inflamáveis, os sensores catalíticos e infravermelhos são os mais importantes, enquanto que os sensores eletroquímicos e semicondutores ajudam a identificar os gases tóxicos.

Dependendo do modelo do detector de gás, ele pode conter mais de 5 sensores para identificar diferentes gases tóxicos. Por isso, na hora de escolher, fique atento a todas as suas funcionalidades para garantir que está adquirindo um equipamento completo. Na Resga Técnica você encontra um modelo muito bom e adequado e que também é portátil. Basta acessar o site  Resgatécnica e solicitar o seu orçamento.

Como funciona o detector de gás?

Para entender como funciona um detector de gás, é essencial saber quais os sensores mais usados e para que eles servem.

O sensor eletroquímico é o mais utilizado para conferir a concentração gasosa de um ambiente, pois ele consegue captar mais de 30 tipos de gases diferentes. Esse sensor é usado principalmente para prevenir a intoxicação em locais de fábricas industriais, principalmente nos espaços confinados. Esse sensor consegue identificar gases tóxicos e também gasta pouca energia, podendo durar em torno de 3 anos.

O sensor semicondutor consegue identificar baixas concentrações de gases e são mais simples. Eles ajudam a detectar gases tóxicos e funciona a partir de um filme com sensibilidade a gás que, quando reage aos gases tóxicos, o dispositivo dispara.

O sensor catalítico é o mais comum para identificar gases inflamáveis como o hidrocarboneto. Ele funciona através da oxidação catalítica que ocorre quando um gás inflamável entra em contato com a superfície do catalisador, causando uma reação química que altera a resistência dessa fiação.

Por último, temos o sensor infravermelho que atua através de transmissores e receptores que detectam os gases combustíveis. Os transmissores atuam como fonte de luz, enquanto que os receptores detectam a luz. Quando há um gás no caminho entre o receptor e o transmissor, acontece uma dificuldade de transmitir a luz, que permite identificar o tipo de gás que está presente no ambiente.

Detectores de gás

Na hora de escolher o seu equipamento detector, confira quais são os sensores que ele possui, para certificar de que ele consegue identificar uma grande variedade de gases que podem colocar em risco a saúde dos seus trabalhadores.

Há diversos modelos no mercado e eles atendem perfeitamente as necessidades das empresas da indústria. Um profissional adequado também deve ficar responsável pelo uso do equipamento.