Tudo que você precisa saber sobre salvamento veicular

Tudo que você precisa saber sobre salvamento veicular

O salvamento veicular consiste em um conjunto de medidas que tem como objetivo: localizar, acessar, estabilizar, desencarcerar, extrair e transportar possíveis vítimas de um veículo acidentado.

 A equipe de resgate é composta por 4 integrantes, dentre os quais, o Comandante, que é o responsável por definir a função de cada envolvido, bem como os materiais que serão utilizados na operação.

O Operador e Condutor de Viatura, que além de conduzir o veículo, é quem sinaliza e isola o local do acidente.

Como também se responsabiliza por desligar a bateria e posicionar o extintor ou linha pressurizada com segurança.

Já o Operador 1, executa o círculo interno de avaliação, como também a montagem do palco e manuseio das ferramentas.

Por fim, o Operador II, que realiza o círculo externo e a proteção das ferragens expostas com lonas, contando com o auxílio do Operador I.

Para saber sobre as ferramentas utilizadas no salvamento veicular e quais os tipos de resgate existem, continue a leitura deste post!

Salvamento veicular, conheça cada uma de suas etapas

Quando um acidente acontece, o processo de salvamento veicular inicia-se a partir do acionamento dos recursos que estão em prontidão.

Assim que o Centro Operacional dos Bombeiros (COB) recebe o chamado, o atendente faz uma série de perguntas para facilitar o atendimento da ocorrência, tais como:

  • Quantos veículos estão envolvidos no acidente?
  • Quantas pessoas em cada veículo?
  • Existe alguma vítima que consegue se comunicar?
  • Algum dos veículos apresenta portas danificadas ou destruídas?
  • É possível descrever o modelo do automóvel?
  • Próximo ao local do acidente existem cabos energizados?

A partir dessa análise, é possível reunir os recursos necessários para que o salvamento veicular seja realizado.

A seguir, você verá qual a sequência das ações que são executadas durante o resgate das vítimas de acidentes. Veja!

Estabelecimento do comando: nessa etapa o comandante deverá determinar as ações de resgate, que deverá ser iniciada imediatamente com o envio de uma viatura ao local do acidente.

Dimensionamento da cena: para a realização dessa ação, o comandante deverá observar os seguintes fatores:

  • A dinâmica do acidente;
  • Os riscos na cena;
  • A quantidade de pessoas envolvidas e o estado de saúde de cada uma;
  • O grau de dificuldade do resgate;
  • Os recursos adicionais que devem ser solicitados.

Gerenciamento de riscos: nesse momento são estabelecidas as seguintes condutas:

  • Sinalização do local;
  • Isolamento da área em que o acidente aconteceu;
  • Montagem do palco de ferramentas;
  • Estabelecimento da área de descarte do material;
  • Detecção de possíveis vazamentos de combustíveis;
  • Presença de cabos energizados e rede elétrica;
  • Estabilização do veículo;
  • Desligamento da bateria;
  • Verificação dos airbags.

Obtenção de acesso e realização da avaliação das vítimas: assim que a cena for considerada segura, o acesso às vítimas é iniciado primeiramente pelo Operador II e em seguida pelo Comandante.

Feito isso, o socorrista deverá fazer uma análise primária das condições das vítimas, a fim de detectar possíveis lesões.

Desencarceramento: caso as portas estejam travadas, dificultando o acesso às vítimas, o socorrista deve criar uma terceira porta que facilite o resgate.

Extração das vítimas: assim que a etapa anterior for concluída, o comandante deverá determinar a melhor tática para a retirada das vítimas, prezando sempre pela sua integridade.

Transferência e transporte: as vítimas devem ser conduzidas pela viatura devidamente equipada até um hospital mais próximo para que o paciente seja examinado de forma detalhada.

Tipos de salvamento veicular e profissionais que podem realizar essa atividade

De acordo com o manual do salvamento veicular, os princípios que devem ser seguidos para que a operação aconteça de maneira segura são:

  • SCI – Sistema de Comando de Incidentes;
  • POP – Procedimentos Operacionais Padronizados;
  • AI – Abordagem Integrada.

Para a atuação nesse tipo de serviço é necessário fazer o curso de salvamento veicular, sendo o seu público principal os seguintes profissionais:

  • Médicos;
  • Enfermeiros;
  • Técnicos de enfermagem;
  • Bombeiros;
  • Condutores de veículos.

Conclusão

Sem dúvida, o salvamento veicular é uma atividade muito nobre, uma vez que os profissionais cumprem a difícil tarefa de salvar pessoas de situações de riscos extremos.

Para isso, além de coragem para enfrentar esse tipo de situação, é fundamental que se tenha bastante técnica, já que é um trabalho que deve ser executado com alta precisão.Certamente, a constante busca por conhecimento e especialização nessa área, como o uso de equipamentos adequados, permite que o processo de salvamento veicular seja melhor realizado.